PS5 fica mais caro em diversos países devido à alta do dólar e inflação

O PlayStation 5 é caro, mas vai ficar ainda mais caro em diversas partes do globo. Em um comunicado, o presidente da Sony Interactive Entertainment, Jim Ryan, anunciou o aumento em mercados selecionados. Os motivos variam entre alta taxa de inflação, alta do dólar e tendências cambiais adversas. Por isso, em muitos locais diferentes, o console terá um acréscimo entre US$30 e US$80 no varejo.

Com base nas condições econômicas desafiadoras, a SIE tomou a difícil decisão de aumentar o preço de varejo recomendado (RRP) do PlayStation 5 em mercados selecionados na Europa, Oriente Médio e África (EMEA), Ásia-Pacífico (APAC), América Latina (LATAM), bem como Canadá.

Jim Ryan

Assim, os novos preços são:

  • Europa:
    PS5 com leitor de Ultra HD Blu-ray – de € 499 para € 549,99;
    PS5 Edição Digital – de € 399 para € 449,99;
  • Reino Unido:
    PS5 com leitor de Ultra HD Blu-ray – de £449 para £479,99;
    PS5 Edição Digital – de £359 para £389,99;
  • Japão:
    PS5 com leitor de Ultra HD Blu-ray – de ¥ 49.980 para ¥ 60.478;
    PS5 Edição Digital – de ¥ 39.980 para ¥ 49.478;
  • China:
    PS5 com leitor de Ultra HD Blu-ray – de ¥ 3.899 para ¥ 4.299;
    PS5 Edição Digital – de ¥ 3.099 para ¥ 3.499;
  • Austrália:
    PS5 com leitor de Ultra HD Blu-ray – de AUD 749 para AUD 799,95;
    PS5 Edição Digital – de AUD 599 para AUD 649,95;
  • México:
    PS5 com leitor de Ultra HD Blu-ray – de MXN 13.999 para MXN 14.999;
    PS5 Edição Digital – de MXN 11.499 para MXN 12.499;
  • Canadá:
    PS5 com leitor de Ultra HD Blu-ray – de CAD$ 629 para CAD$ 649,99;
    PS5 Edição Digital – de CAD$ 499 para CAD$ 519,99.

Como o dólar americano está em alta, não há necessidade de subir valores nos Estados Unidos.

A mudança de preços está oficialmente ativa ao redor do mundo, porém, os mercados selecionados em EMEA, APAC e LATAM não listados acima também podem receber aumentos. Ou seja, será necessário conferir com cada loja e vendedor. Isso quer dizer que o Brasil não está totalmente livre desse acréscimo.

É importante apontar que a Sony sempre vendeu a versão digital do PS5 perdendo dinheiro, enquanto a edição com leitor de disco é vendida com um ganho por unidade. Sendo assim, fica claro que a empresa japonesa quer garantir que seus hardwares sejam vendidos com lucro, mesmo que para isso precise repassar a diferença para o consumidor.

Microsoft e Nintendo ainda não seguiram por esse caminho

Buscando manter a lucratividade de seus produtos, a Sony não encontrou outro meio a não ser o aumento de preços. No entanto, esse não parece ser uma jornada que suas concorrentes estão direcionadas a seguir.

Até agora, a dona do Xbox não demonstrou nenhuma movimentação nesse quesito. A empresa americana já deixou claro que o seu foco são os serviços, em especial o Game Pass.

Já no que se trata a Nintendo, o Switch ainda é o console mais vendido atualmente. Subir os custos do sistema afetaria negativamente, ainda mais se pensarmos que o híbrido já tem cinco anos de vida, pois isso atrapalharia novas aquisições de algo considerado “datado”. O padrão, nessa situação, seria um corte.

Em suma, com o PlayStation 5 ficando mais caro, as outras companhias de consoles de videogames tendem a se beneficiarem da situação. Poderiam manter seus valores ou seguir o mesmo caminho com aumentos.

Com informações: PlayStation Blog.