Oito jogos de terror que marcaram os anos 2000

Resident Evil e Silent Hill são duas franquias lançadas no fim dos anos 90 e início dos anos 2000 que popularizaram o subgenêro Survival Horror. O sucesso desses games fez com que várias desenvolvedoras optassem pelo mesmo caminho. As duas décadas seguintes trouxeram diversos jogos icônicos de terror. Inclusive, o sucesso de algumas franquias dessa época é tamanho que até hoje muitos fãs clamam por um remake ou reboot, como a já mencionada Silent Hill, Dino Crisis, entre outras. Pensando nisso, preparamos uma lista com 8 jogos de terror que marcaram os anos 2000.

Silent Hill 2

 

Silent Hill 2 trouxe uma história inovadora  — Foto: Reprodução/YouTube

Silent Hill 2 foi lançado pela Konami em 2001 e trazia a história de James Sunderland. No game, Sunderland foi para a cidade repleta de monstros, Silent Hill, após receber uma carta de sua esposa, Mary. O problema é que sua companheira estava morta há algum tempo.

Indo além do que se esperava do gênero Survival Horror na época, Silent Hill 2 mostrou que o nicho poderia não só assustar, mas também trazer uma história de qualidade no pacote. Isso porque o segundo jogo da franquia cumpria seu papel como jogo de terror, mas também abordou um drama psicológico de qualidade através de James. O game foi um sucesso de vendas e de crítica, com um índice de 89 no site Metacritc.

Resident Evil HD Remaster

 

Resident Evil HD Remaster trouxe a mesma história com uma jogabilidade melhorada — Foto: TechTudo

Em Resident Evil Remake, a Capcom otimizou a jogabilidade do game de 1996, mas manteve a história de forma integral. No game, o jogador conhece a equipe Alpha da S.T.A.R.S, uma força policial de elite da cidade de Raccoon City. Este grupo de soldados tem a missão de investigar o desaparecimento do time Bravo. Assim, eles vão parar em uma mansão que está repleta de morto-vivos.

Como já dito acima, uma franquia foi responsável por popularizar o survival horror: Resident Evil. Se em 1996, o jogo original já foi estrondoso, o remake de 2002 atualizou a jogabilidade e foi novamente um sucesso. Quem jogou este título nunca irá se esquecer da cena em que Chris vê seu primeiro zumbi.

Dino Crisis

 

Embora não seja focado só no terror, Dino Crisis é um campeão de sustos dos anos 90 — Foto: Reprodução/YouTube

Conhecido como Resident Evil de dinossauros, Dino Crisis conta a história de uma equipe que é enviada à ilha de Ibis para capturar o Doutor Edward Kirk, líder de um projeto secreto de armas em um laboratório no local. Entretanto, logo quando pousam no lugar, o time comandado por Regina é surpreendido por um Tiranossauro Rex que devora um dos membros da equipe.

Toda e qualquer semelhança de Dino Crisis com Resident Evil não é mera coincidência. O jogo foi desenvolvido pela mesma equipe que estava por trás da franquia Resident Evil na Capcom. Ainda assim, esses pontos parecidos não impediram o game de ser um sucesso e criar uma comunidade de fãs que até hoje pede por um remake da saga.

Resident Evil 4

 

Resident Evil 4 traz nova história de Leon, um dos personagens mais icônicos da franquia — Foto: Reprodução/YouTube

Leon Kennedy pode ser considerado o cara mais azarado do planeta. Se no seu primeiro dia de emprego emResident Evil 2 ele foi obrigado a enfrentar o apocalipse zumbi, a coisa não melhorou alguns anos depois. Em Resident Evil 4, Leon trabalha para o Presidente dos Estados Unidos e é enviado para uma ilha na costa da Espanha para investigar o desaparecimento da filha de seu chefe. Aqui ele não vai enfrentar um apocalipse zumbi, mas algo semelhante.

Se o primeiro Resident Evil revolucionou a indústria ao trazer um ambiente aterrorizante, com inimigos e histórias criativas, o quarto revolucionou de outra forma. Precisando de um respiro após alguns spin-offs de sucesso menor, Resident Evil 4 traz Leon de volta aos holofotes. A jogabilidade apresentada pela Capcom é utilizada (e melhorada) até hoje em praticamente todos os jogos de tiro em terceira pessoa.

F.E.A.R

 

F.E.A.R.: jogo misturava elementos de FPS e horror — Foto: Reprodução/Movie Pilot

F.E.A.R, ao contrário dos outros títulos da lista, é em primeira pessoa, o que tornou sua jogabilidade bastante assustadora. Isso porque o game lida com temas sobrenaturais ao abordar uma empresa que tentou desenvolver soldados psíquicos com capacidades de telepatia. O resultado não foi positivo e os jogadores devem encarar diversos ambientes escuros, abandonados e mal assombrados.

O jogo se popularizou no imaginário por ter sido lançado em uma época que o YouTube começava a ganhar força. Por possuir diversos momentos de susto, era comum se deparar com vídeos de pessoas jogando F.E.A.R e dando saltos de medo. Dessa forma, ele se tornou um dos expoentes no gênero de jogos de terror.

Eternal Darkness: Sanity’s Requiem

 

Eternal Darkness misturava feitiços com terror de sobrevivência — Foto: Reprodução/YouTube

Eternal Darkness foi lançado em 2002 como um exclusivo de Nintendo Game Cube. Ele se destacou com a crítica especializada por trazer uma jogabilidade semelhante a de Resident Evil, mas com a adição de feitiços. Em Eternal Darkness, os inimigos não eram zumbis, mas sim entidades poderosas. Dessa forma, o game conseguiu transportar a mesma sensação aterrorizante que os jogos da Capcom traziam, mas com uma jogabilidade inovadora. Vale ressaltar que esse game marcou muitos fãs por trazer gráficos de qualidade para a época.

Alone in the Dark: The New Nightmare

 

Alone in the Dark veio antes e inspirou Resident Evil — Foto: Reprodução/VGMOnline

Se alguma franquia pode brigar pelo título de fundador do subgênero de Survival Horror, seria Alone in the Dark. O primeiro game da série foi lançado em 1992 e inspirou o nascimento do próprio Resident Evil. Assim, quando Alone in the Dark: The New Nightmare foi lançado em 2002, ele se tornou um dos mais lembrados da franquia. Isso porque ele foi o primeiro que pode se aproveitar de novas tecnologias para melhorias gráficas. O jogo apresentou a história do detetive Edward Carnby que investiga o desaparecimento de seu parceiro, Charles Fiske.

Siren

 

Siren apresentou história de terror no estilo japonês — Foto: TechTudo

Em uma época que o Japão mostrava sua habilidade de criar histórias aterrorizantes no cinema, Siren foi lançado para mostrar o mesmo nos videogames. O jogo conta a história de uma vila que está presa no espaço-tempo após um ritual maligno. Siren marcou toda uma geração de gamers ao trazer uma jogabilidade aterrorizante, que mesclava furtividade com elementos de terror. Até os dias atuais, o game é relembrado como um dos mais assustadores da infância de diversos jogadores.

Com informações de CapcomMetacritic