Modelo que desapareceu há um ano é encontrada desorientada

Eloísa Pinto Fontes, de 26 anos, foi achada dentro da favela Morro do Cantagalo, no Rio de Janeiro. A modelo foi dada como desaparecida já fazia um ano.

Na época em que sumiu ela morava na cidade de Nova York, nos Estados Unidos. Desde então a família e amigos, junto com a Operação Ipanema Presente, corporação de segurança do Rio começaram a procurar pela jovem. A corporação encontrou a modelo na tarde de quarta-feira (7).

A única testemunha que viu Eloísa antes de sumir foi uma de suas colegas de trabalho. Ela falou para a família da jovem que a modelo teria ido até à agência do Consulado Brasileiro para refazer novos documentos porque perdeu os antigos.

A modelo já fotografou para revistas internacionais como a Elle e a Glamour.

Entenda o caso do sumiço da modelo
Na época em que Eloísa desapareceu, um colega seu disse que ela estava muita confusa mentalmente e depois disso não a viu mais.

A família da modelo acionou a autoridade americana. Entretanto, na época a polícia disse que deveria esperar mais alguns dias para começar a procurá-la, pois se tratava de pessoa maior de idade. Eles disseram também que ela poderia ter se envolvido em algum acidente e poderia estar hospitalizada, sem identificação, em algum hospital.

O consulado Brasileiro disse que continua a prestar todo apoio à família de Eloísa.

A modelo trabalhava na Agência Marilyn de Nova York. Na época, a presidente da agência, Maria Cognata, comentou que não sabia dizer onde Eloísa poderia estar. A modelo também era agenciada pela Munich Models, uma agência alemã, mas que não se manifestou sobre o ocorrido.

Natural do interior de Alagoas, Eloisa era esposa do modelo e produtor executivo russo, Andre Birleanu, 41 anos. Os dois se conheceram em 2012, em São Paulo, e se casaram dois anos depois. Eles têm uma filha juntos, Azzurra.

Deixe o seu comentário