iPhone vai alertar jovens antes do envio de imagens íntimas

A próxima atualização do iOS 15 deve levar aos iPhones mais segurança no campo das mensagens para o público menor de idade. O update trará um sistema capaz de notificar os usuários antes de enviar e receber imagens íntimas. Apesar de demarcar uma mudança significativa, esse mecanismo só deve ocorrer no app de mensagens da fabricante, o iMessage.

O mensageiro da Apple vai executar a nova função a partir da versão 15.2 do iOS, que, por sua vez, conta com previsão para chegada em breve. No momento, a quarta versão beta do sistema já está em testes. Ao que se sabe, a medida deve valer nos Estados Unidos, de modo a agradar ativistas da segurança infantil, que contam com forte mobilização na região.

Um estudo feito pela organização sem fins lucrativos Thorn mostra por meio de números a questão da exposição infantil aos conteúdos sensíveis e, consequentemente, a necessidade de implementar medidas de proteção às crianças. Segundo relatório de novembro, 21% das crianças entrevistadas, com idades entre 9 e 12 anos, consideram normal o envio de fotos íntimas. Além disso, 14% delas chegaram a enviar esse tipo de mensagem no ano passado.

A nova dinâmica vai funcionar da seguinte forma: ao tentar enviar uma imagem com conteúdo íntimo, a criança receberá uma notificação antes que a foto seja efetivamente encaminhada. Logo em seguida, o próprio sistema vai alertar sobre a necessidade de contatar alguém de confiança para ajudá-la caso esteja sendo pressionada para fazer isso.

Quando o usuário receber imagens deste teor, a plataforma vai usar artifícios de inteligência artificial para identificar o conteúdo e deixá-lo borrado num primeiro momento. Assim que detectar, o mensageiro emitirá uma notificação perguntando se a pessoa realmente quer ter acesso ao conteúdo recebido.

Um ponto que gerou polêmica e dividiu opiniões foi o fato de os responsáveis não serem avisados sobre as fotos. Para uns, a ação não tem tanta força quando não informa os pais sobre o que está acontecendo. Já para outra parcela, a decisão da fabricante foi apoiada por se pautar na preservação da privacidade.

O recurso vai integrar o sistema de compartilhamento familiar da Apple, que garante aos pais o controle do conteúdo consumido pelos filhos. Entretanto, ele precisará ser ativado nos celulares quando estiver disponível para os iPhones.

Até o momento, não se sabe ao certo quando o iOS 15.2 deve chegar para os telefones da maçã, tampouco se a função será liberada para regiões como o Brasil. Outra provável limitação local seria a implementação exclusiva no iMessage, sendo que o WhatsApp é – de longe – a plataforma de comunicação mais popular do país.

Com informações de Gizchina