Apple deve mudar regra para iPhone com problema no Face ID

A Apple deve mudar o procedimento para reparo de iPhones com problema no Face ID, o recurso de desbloqueio por biometria facial. Hoje em dia é necessário substituir o celular por um novo. Isso deve mudar caso estejam corretas informações que circulam nos bastidores. A medida valeria para o iPhone XS e modelos posteriores.

A nova diretriz aparece em um documento obtido pelo site especializado MacRumors, que traz instruções possivelmente enviadas para as Apple Stores e redes autorizadas. O memorando, entretanto, não especifica a data de início do novo serviço e nem mesmo o possível valor do conserto.

O movimento de permitir que os celulares sejam consertados e não totalmente substituídos estaria alinhado com a proposta da Apple de reduzir a pegada de carbono dos produtos – em outras palavras, o impacto ambiental. A mudança também tende a reduzir os custos de suporte e pós-venda da empresa.

A rede autorizada receberia uma nova peça chamada Câmera TrueDepth com todos os módulos necessários para um eventual serviço de reparo.

Antes dessa etapa, entretanto, o técnico especializado deverá realizar um diagnóstico utilizando a ferramenta Apple Service Toolkit. Ela é capaz de dizer se o iPhone do cliente é um caso para troca ou reparo.

A biometria por Face ID foi inaugurada no iPhone X (de 2017), mas ele parece não constar da lista de modelos contemplados com a novidade.

Até o momento a Apple não se posicionou sobre o assunto.

Com informações de MacRumors